Cheap Soccer Cleats Michael Kors Outlet Cheap Soccer Shoes Nike LeBron 11 mercurial soccer adidas f5 indoor soccer shoes mizuno soccer cleats soccer cleats 2014 adipure soccer cleats
   

Plantão 24hs

Notícias
Notícias, Serviços, Clientes em destaque, Eventos e Dicas técnicas

Home » Serviços

[ -A  | +A ]
Quais são os caminhos possíveis para o futuro da CEEE
12/04/2017 - ZH - CLIC RBS

Clique na imagem para ampliar

 

Vitória do Piratini
-Se o governo Sartori conseguir que Assembleia aprove a retirada da obrigação de plebiscito, o grupo será vendido.
-A intenção é separar CEEE-D e a CEEE-GT no leilão.
-Para a CEEE-D, alguns dos possíveis interessados seriam a CPFL e a italiana Enel.
-A CPFL, dona da RGE, comprou a AES Sul no ano passado. Se arrematasse a estatal, passaria a controlar a distribuição de energia em praticamente todo o território do Rio Grande do Sul.
-A Enel comprou neste ano a goiana Celg-D, empresa federalizada em 2015 e que vivia situação de endividamento semelhante à da CEEE.
-No caso da CEEE-GT, uma candidata natural seria a Eletrobras. A estatal federal detém 32,59% da empresa (assim como na CEEE-D) e já demonstrou interesse outras vezes na possibilidade de assumir o controle acionário da companhia gaúcha.

Derrota do Piratini
-O governo Sartori não fará plebiscito tanto pelo custo quanto pela percepção de que é uma causa que pouco mobilizaria o cidadão comum. O Piratini avalia que os sindicatos das categorias se mobilizariam e seria grande o risco de a privatização ser rejeitada. A partir disso, se desenham dois cenários:

1 As consequências são mais drásticas para a CEEE-D. Se o governo não tapar o rombo de caixa, a Aneel tira o direito de fornecer energia. Para a CEEE-GT, pouco muda.

2 Com o aval do Estado, acionista controlador, o grupo teria de capitalizar a CEEE-D com ativos da CEEE-GT e torcer para ser vitorioso em novo processo contra a União que, conforme projeções, poderia render entre R$ 3 bilhões e R$ 9 bilhões.

Saídas alternativas

Com a CEEE-D sob pressão, os defensores da continuidade da empresa em controle do Estado apresentaram possibilidades para injetar recursos na companhia. O governo não vê viabilidade. Veja quais são algumas das propostas e o contraponto do Piratini.

-CEEE-GT vende participações em usinas e linhas de transmissão e o dinheiro é repassado para a CEEE-D. Estimativas avaliam a possibilidade de renderem pelo menos R$ 1 bilhão.
Para o governo do Estado, a alternativa serviria apenas para tapar o rombo de curto prazo, mas não resolveria o problema crônico da CEEE de gastar bem mais do que arrecada. Além disso, retiraria valor da CEEE-GT.

-CEEE-GT lançou R$ 1,27 bilhão no balanço que, na verdade, vai receber mensalmente por oito anos. O valor poderia ser antecipado no mercado financeiro.
Para o governo, mesmo se isso fosse possível, o deságio seria grande e a questão estrutural permaneceria.

-Venda de participação do Estado de até 15% no capital das duas companhias (ainda seria majoritário).
O ceticismo quanto à ideia vem da resistência de empresas privadas em serem sócias minoritárias de estatais.

-A sede do grupo, em nome da CEEE-D, passaria para a CEEE-GT, em operação de R$ 200 milhões a R$ 400 milhões.
O Piratini rebate que o valor serviria apenas para abater a dívida que a CEEE-D tem com a CEEE-GT (R$ 355 milhões).

-A CEEE-D poderia receber até R$ 600 milhões por energia que precisou adquirir por determinação da Aneel e não foi comercializada em razão de ao mercado ter consumido menos do projetado.
Para a secretaria, esse ressarcimento viria diluído, embutido na tarifa.

-Após duas décadas de disputa judicial com a União, a CEEE recebeu entre 2012 e 2013 R$ 3,2 bilhões referentes a perdas da conta de resultados a compensar. Os recursos foram consumidos rapidamente. A empresa ajuizou nova ação, com estimativa de ganho entre R$ 3 bilhões e R$ 9 bilhões. Como haveria uma espécie de jurisprudência, o desfecho poderia ser rápido.
O governo avalia que a vitória não é 100% certa e é difícil estimar quanto tempo poderia levar para a CEEE receber o dinheiro.

Pelas próprias pernas

Além de saídas que poderiam gerar grande impacto financeiro, a CEEE tenta internamente cortar custos e ganhar eficiência. Busca, ainda, a venda de patrimônio, algo que não é novo, mas há dificuldade de tirar do papel. Veja o que a estatal vem fazendo e quanto tenta economizar entre 2017 e 2018.

Redução de perdas
-São as ligações clandestinas, os conhecidos gatos. Consiste na instalação de equipamentos que comparam o consumo na região com o consumo pago pelos moradores da área, para identificar os furtos de energia.
Efeito financeiro: R$ 193,2 milhões na CEEE-D.

Racionalização da estrutura
-Corte de funções gratificadas (FGs), simplificação do organograma e supressão de estruturas físicas.
Efeito financeiro: R$ 9,3 milhões na CEEE-D e R$ 5,7 milhões na CEEE-GT.

Venda de imóveis
-Alienação de hortos florestais e outros bens, como duas salas em Brasília.
Efeito financeiro: R$ 90 milhões na CEEE-D e R$ 20 milhões na CEEE-GT.

Redução de custos com pessoal
-Horas extras passaram a ser compensadas e foram reduzidas diárias, demitidos 140 funcionários e aberto programa de desligamento incentivado.
Efeito financeiro: R$ 17,2 milhões na CEEE-D e R$ 13,1 milhões na CEEE-GT.

 

 

Equipe Comercial Eletromax

comercial@eletromax.com.br 

051 3475 4700



 Notícias relacionadas
WORKSHOP LAUDO DE NR-10 DIA 14/07
CEEE-D anuncia conclusão de obras na Capital
WORKSHOP MANUTENÇÃO PREVENTIVA
MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM CONDOMÍNIOS
WORKSHOP NR10 - Laudo e Regularização
Plantão 24 Horas
Termografia: Monitoramento simples, prático e eficiente.
Manutenção Preventiva de Transformadores
Inspeção e Laudo de Aterramento
Laudo de SPDA: Segurança e Confiabilidade juntas
Análise de Energia e suas Vantagens
Importância de Manutenção Preventiva
ANÁLISE DE ENERGIA - Workshop na Eletromax dia 06
Gestão de transformadores por meio de aplicativo do Google Earth
LAUDO DE NR10
Desequilíbrio (desbalanceamento) de tensão
Manutenção de subestação
Treinamento na Ambev Sapucaia do Sul
Workshop Manutençao de Subestação
Manutenção preventiva
Embrasul também é parceiro Eletromax
Manutenção Preventiva em Subestação
Após realizar palestra sobre TERMOGRAFIA, qualidade de energia é o assunto do próximo encontro
CRÉDITO DE ICMS NA FATURA DE ENERGIA ELÉTRICA
Manutenção Preventiva de Transformadores de Potência
Conheça a Termografia na Construsul
Análise Físico-Química de Óleo Mineral Isolante
Termografia Além da Inspeção Termográfica.
Termografia, manutenção inteligente
Termografia 1
ELETROMAX Fornece painéis de MT para a CORSAN
TERMOGRAFIA
   

Início | Institucional | Serviços | Fornecedores | Clientes | Notícias | Contato | Eventos | Artigos | Trabalhe Conosco | Controles | Calendário 2013
Todos direitos reservados 2017 Eletromax
Fone: (51) 3475 4700 / 3051 4700